Strays

Pra quem já viu outros posts, é fácil saber que eu sou amante de bichos, especialmente dos felinos, assim como tantas outras pessoas. :)
Adoro a forma como se movem e dormem, seu instinto, sua independência e suas habilidades. É um ser tão visivelmente perfeito, que só observá-lo já é um presente.
Nos últimos tempos porém, tendo gatos meio caseiros e meio “selvagens”, meu conceito sobre eles mudou muito. Isso casou com a comoção cada vez mais frequente sobre a proteção com os animais domésticos.
Tenho observado a quantidade de posters, em Goa inclusive, e a quantidade de posts pela internet afora condenando o maltrato à gatinhos e cachorros e incitando a adoção dos que estão nas ruas. Pior ainda é quem os tira da rua acreditando que essa é uma vida “indigna” ou perigosa, sem ter condição de cuidar e fica procurando quem o faça, já que isso dá aquela sensação de “boa ação”. Se você não vai cuidar, é melhor que não faça nada mesmo e deixe a natureza se encarregar do resto, aposto que o gato não vai se sentir inferior, ou sem sorte.
É óbvio que eu também sou contra o maltrato de animais à troco de nada. E antes que passe pela cabeça, não, não acho que abater bicho pra comer seja à troco de nada. Você pode sim ter uma dieta baseada em verduras e legumes, mas esses, também são seres vivos e na minha humilde opinião todos os seres tem o mesmo valor. Acredito que tudo nesse mundo deva ser equilibrado, portanto, uma boa alimentação inclui um pouco de tudo, inclusive carne. 
Maltrato é sim um problema, mas imagino porque ninguém luta contra os maltratos com os ratos de rua por exemplo. Povo escreve cartaz e vai pra rua lutar contra o uso de animais na ciência, mas se acha um rato em casa dá vassourada ou arruma uma ratoeira.  Rato é feio, causa doença…Well…nossos queridos gatinhos também podem causar doenças, E graves…
Mas o mais engraçado de tudo é a prepotência do ser humano de achar que um gato ou cachorro que está na rua precisa de um lar. E vou te falar que eu também já fui assim.
Quando vemos nossos bichinhos nos dando carinho, correspondendo a algo, comendo felizes ou dormindo confortavelmente, imaginamos que aquilo é o melhor que pode lhe acontecer, já que é isso que o sistema nos fez querer pra nós mesmos, porque não pros bichos, se os amamos?
A pergunta é: Quem disse que gatos ou cachorros caseiros são mais felizes que os de rua? Dá pra perceber quanto o nosso conceito HUMANO entra nessa luta?
Muito provavelmente um gato ou cachorro de rua não viverá 1/4 do que os que vivem dentro de casa, mas quem disse que viver muito é sinal de boa vida? E a liberdade do bicho?
Eu não sou contra criar animais domésticos de jeito nenhum (levando em conta que pra mim, pássaro não é doméstico, ok?). Eu só acho que eles precisam de duas, uma: ou MUITO amor, ou TOTAL liberdade. Portanto, não faz diferença se ele vive com uma família ou na rua, o que importa é ele ter uma das duas coisas.
Meus gatos de hoje, são carinhosos e gostam de estar perto, mas é MUITO visível o quanto preferem estar lá fora explorando. Estão em casa só pra comer sem esforço e dormir mais confortavelmente, porque a maior parte do tempo preferem estar caçando, andando em  bandos, brigando, se amando.
Osso, meu Rock Balboa, tá longe de estar belo hoje em dia. Todo dia volta mais arranhado, ferrado, cheio de cicatrizes por embater outros machos pela chance de uma trepada. Dá dó vê-lo assim, mas mesmo quando ele tá sendo descascado, ele prefere sair. Mesmo com a opção de estar no aconchego de casa com tudo que tem direito,  ele prefere sair. TODO dia. Como posso eu castrá-lo e tirar isso dele?
Gostar de gatinhos, ok, galera, mas vamos questionar, pensar com calma, antes de fazer toda essa comoção só porque tem um filhote na rua… Há PESSOAS que vivem em piores condições. Claro que um gato na cidade não vive tão bem quanto o meu gato aqui no meio do mato, MAS, se eles chegaram até aqui, é porque güentam. Saca?
Ver um filhote na rua não é a mesma coisa que ver uma pulseirinha bonita perdida que precisa de um braço pra usá-la. Um gato, um cachorro, é um SER. E esse ser tem instinto e vontade própria também. Não adianta se basear pelas leis humanas. Um animal, no meio, consegue viver de forma muito melhor do que o que o nosso condicionamento consegue acreditar.
Alguns deles serão atropelados? Bem provavelmente. Alguns deles serão espancados? Infelizmente, talvez. É triste, mas todos os seres vivos estão sujeitos à isso, inclusive a gente. No fim das contas todo mundo morre, não é? Agora só porque os gatinhos e cachorros tem aquele olhar fofinho, eles são seres que merecem mais atenção?
Porque ao invés de levar gato pra casa e ficar arrumando doador, não se engajar num projeto de conscientizar a população no cuidado com bichos de rua? Há lugares no mudo em que isso já funciona.
 Há formas reais  e eficientes de ajudar a relação entre homem e animais, mas essas sim, precisam de um esforço maior do que divulgar doação.
É so pensar um pouquinho além do óbvio, e se for pra se engajar, que seja em algo que realmente vai fazer diferença. Né não?

Anúncios

Sobre ariaround

25, santista, apaixonada e viajante em todos os sentidos...agora em Goa, na Índia. Amante da escrita, de lugares novos, crenças e pessoas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: