02/05/2011 – 17h36

Paulo Coelho volta a defender pirataria

FOLHA DE SÃO PAULO

O escritor Paulo Coelho voltou a defender a pirataria, desta vez em um texto publicado em seu blog.

No artigo, em inglês, ele conta que, quando era membro da rede social MySpace, teve a canção “Fly Me to the Moon” interpretada por Frank Sinatra apagada de seu perfil.

“E quem deletou a canção? A resposta é simples: a ganância e a ignorância.”

  Andrew Medichini – 20.out.2009/Associated Press  
Em seu blog, Paulo Coelho compartilha links para download de seus livros na íntegra
Em seu blog, Paulo Coelho compartilha links para download de seus livros na íntegra

Coelho diz que a ganância “não entende que o mundo mudou”, e a ignorância “pensa que, se a música está disponível gratuitamente, as pessoas não comprarão o CD”.

“O ponto é que nós queremos, antes de mais nada, compartilhar algo”, diz o escritor, que ainda critica a indústria -ela estaria “pensando em direção oposta à de nossa realidade hoje”.

Ele lembra que criou a página Pirate Coelho (que inicialmente tinha autoria anônima e hoje é armazenada em seu próprio blog), na qual compartilha cópias integrais de suas obras para download, e faz uma comparação entre arte e laranjas.

“Se você compra uma laranja e come-a, tem que comprar outra, e aí faz sentido que laranjas não possam ser distribuídas de graça, porque o consumidor consome o produto.” A arte, porém, “não é uma laranja”, diz Coelho. O importante é a beleza.

O texto termina com uma historieta: “Uma mulher foi ao mercado e viu dois potes. Ela perguntou o preço ao vendedor. ‘Dez moedas’, ele respondeu. A mulher ficou surpresa: ‘Mas um destes potes foi pintado por um artista!’. O vendedor respondeu: ‘Estou vendendo potes. Beleza não tem preço’.”

Coelho revelou publicamente seu apoio à pirataria em 2008, no evento Digital Life Design Conference, em Munique, na Alemanha, e, desde então, dá declarações de apoio ao compartilhamento de arquivos digitais -que, acredita, ajuda na venda de seus livros.

_____________________________________________________________

Acho simples…

Um artista que não quer de forma alguma que pessoas usufruam da sua arte sem pagar e não oferece outra alternativa está pensando em disseminá-la ou está pensando no seu bolso?
E quem pensa no próprio bolso como primeira opção, pode ser considerado artista de verdade? Arte é criação pra ganhar dinheiro ou expressão pessoal?
Obviamente um artista também precisa de algum reconhecimento monetário, mas existem inúmeras formas de  obtê-lo. Os reais apreciadores comprarão um álbum vendido na banca ou um exemplar de livro mais barato, pagarão pra entrar num show, numa exposição…

Não ouço, não leio e não dissemino “artista” que é contra compartilhamento.

Anúncios

Sobre ariaround

25, santista, apaixonada e viajante em todos os sentidos...agora em Goa, na Índia. Amante da escrita, de lugares novos, crenças e pessoas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: