Filmes dos últimos 15 dias

Sempre gostei de listar coisas. Sempre gostei de enquetes, de análises…
Facebook é prato cheio pra essas coisas, mas decidi tornar meu gosto pessoal um pouco mais reservado, já que no meu blog eu falo o que e quanto eu quero e só tem acesso quem tá afim. Justo. :)

Adoro dar dicas de livros/músicas/filmes por adorar recebê-las. Depois de um tempo você reconhece quem tem gosto parecido ao seu e as dicas viram “must”…

La vem então minha “sessão” “Filmes dos últimos 15 dias”….Provavelmente destacarei aqueles mais imperdíveis…

Comecemos então:

– Biutiful ★★★★

Denso, triste, revoltante e incômodo, como todos os filmes do Iñarritu. Esse, porém, não termina quando acaba. A sensação é de que ainda há muito pra digerir, muito pra entender. De toda forma, painfully biutiful.

– Toy Story 3  ★★★

Ok. Bonitinho, mas tenho tido muita preguiça vendo animação infantil. Especialmente quando a parte conflitante começa. É tipo esperar 50 minutos pra ver aquilo que eu já sei que vai acontecer. Mas filme infantil é isso aí, entretenimento. Eu é que não ando muito na pegada. rs.

– Como treinar o seu dragão (How to train your dragon) ★★★

Gostei da história. Diferente, inovador. Não achei a animação muito bonita, mas o roteiro é bom.

– Primavera, Verão, Outono, Inverno e Primavera (Spring, summer, fall, winter and spring) ★★★★

Filme Sul Coreano sobre garoto criado por um monge num templo flutuante no meio de um lago. As estações do ano passam em diferentes épocas da vida dele, e sábias lições são dadas pelo mestre e pelo tempo. Adoro filmes que o caminho religioso e o caminho “pecaminoso” entram em conflito. Bem bonito…

– O vencedor (The fighter) ★★★★

Final surpreendente em relação ao desenrolar do filme. Christian Bale costuma fazer papéis muito bons e nesse filme não é diferente. Os personagens ficaram mesmo muito reais, cheios de qualidades e defeitos, é fácil se identificar. Não é todo filme biográfico que isso acontece, muitos perdem a identidade. Vale a pena.

–  A partida (Okuribito/ Departures) ★★★★★

Filme Japonês sobre um violoncelista que fica desacreditado após o encerramento da orquestra em que toca e muda com sua esposa pra uma cidade pequena, tentando uma nova vida. Lá, ele consegue um emprego inesperado e muito bem remunerado – o de preparar mortos para o funeral. Apesar da estranheza e do preconceito geral, a personagem acaba criando uma ligação emocional forte com o trabalho, que tem um lado ritualistico no país. Lindo filme, inovador e profundo, e apesar de tratar de um tema pesado como a morte, tem muitos toques de humor e amor, o que deixa tudo mais leve. :)

Anúncios

Sobre ariaround

25, santista, apaixonada e viajante em todos os sentidos...agora em Goa, na Índia. Amante da escrita, de lugares novos, crenças e pessoas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: