June, 5th

Em cima do Tivoli hotel

empacotando a caixa de limão brasileir0 de presente. rs

andreas & rasmus

ursula, birthday girl

Anúncios

Back to Spiseloppen

Há dois anos atrás tive a cara de pau de chegar me apresentando e pedir trabalho, e dois dias depois eles me ligaram.

Peguei alguns shifts, mas logo depois tive que ir embora de Copenhagen e lamentei de não poder trampar mais!

PENSE num ambiente de trabalho agradável!

Spiseloppen é o cartão de apresentação de Christiania. Tem chefs e staff de diferentes lugares do mundo trabalhando…Poloneses, franceses, brasileiros, romenos, etiopianos…

Todos os dias há um prato especial e o menu sempre muda, então é impresso diariamente.
Podemos trabalhar bebendo por muito barato e nos deliciando com o que sai da cozinha, mas o melhor de tudo MESMO é que todos trabalham para a comunidade, o restaurante não tem dono. Por isso há também uma flexibilidade de poder sair, voltar, indicar alguém…
Claramente, todos recebemos do lucro do restaurante, mas o que sobra enche o bolso da comunidade, e não de uma só pessoa.

Apesar de ser no meio de uma comunidade nem sempre bem vista pelos dinamarqueses ou pelos mais conservadores, o Spiseloppen recebe gente de todo tipo e do mundo todo e tem 100% de reserva todo dia.

Meu primeiro turno de volta foi lindo, a equipe dessa vez ta ainda mais sorridente e entrosada do que da última!  Aproveitamos o esquenta no trabalho pra ir dançar depois.

As fotos da cozinha e afins ficam pra próxima. rs

salão pronto

bar

bread table + our table

Florentine <3

russian suicide

Sara, Maria, John & Carla

skål!

round number….o.O

night rides

yuuuhuuuuu

Found!

Segundo dia em Copenhagen, os amigos sem bikes sobrando e eu, um tanto contrariada comprei o bilhete promocional de ônibus, de 10 passagens com desconto.

Voltávamos pra casa e resolvemos cortar caminho por um campo de futebol enorme. Tinha três garotos jogando bola com suas três bicicletas estacionadas, quando vimos perto de outra trave, bem longe e sem ninguém por perto, uma bicicleta abandonada, em ótimo estado, só com um pneu murcho e corrente um pouquinho enferrujada.

E aí saiu essa foto.

:)

Copenhagen é assim. Tem mais bicicleta do que gente. E as pessoas adoram ficar loucas (o suficiente pra esquecer, largar, ou desistir de uma bike no meio do caminho). Sorte a minha. rs

 

Back to dear Christiania

Achei que demoraria mais a voltar pra o incrível “freetown” Christiania. Já falei dessa comunidade independente outras vezes no blog. Dá pra ver aqui ;).

Poucos são os lugares que me fazem sentir tão bem como esse! É lindo! E um dos mais perto de “free” que já vi.

Domingo ta rolando show de reggae e afins…Todo mundo juntinho pra esquentar! :)

Nemoland. <3 Bar com muito gamão, joints, tuborgs e com o espaço pra shows.

Nemoland toilet

Nemoland toilet, com aquário no teto. Inspirador pro xixi. :)

Trip Update 9. Copenhagen – A time with little Sophia

De volta à cidade de conto de fada!

Copenhagen se prepara pro verão, ta todo mundo animado, as festas começando, o sol já aparece mas a temperatura ainda é BEM baixa. Várias camadas de roupas diárias. hehehe

Desde que cheguei, ha 3 dias, tenho aproveitado Sophia, minha afilhadinha viking mais do que qualquer outra coisa! Muito bom poder vê-la crescer mesmo ela morando tão longe! :)

Fala o tempo inteiro na língua dela, misturando português, dinamarquês, inglês…Mas entende qualquer outra língua, tamanha é a sua percepção. O mais legal de estar perto de criança é ver um pouco do mundo como eles, tudo novo, tudo engraçado, tudo presencial…

Hard Life! :)

Couch surfers

Sem eles a passagem por amsterdam seria mais difícil…mais cara…e menos divertida. :)

Gatinha do Peter, o primeiro host que infelizmente não fotografei…

Abaixo meu segundo e último host,

Remy, que me aturou por uma semana…



…e seus inseparáveis Duuk & Jim. :)

Perigosas havaianas

Motorbike lovers

:)

Hortus Botanicus

Desde antes de vir pra Europa, vi na internet algumas fotos de uma casa de vidro em Amsterdam. Fazia parte de um jardim botânico daqui e decidi que não passaria na cidade sem vê-lo.

O Hortus Botanicus é dos mais antigos do mundo, foi fundado em 1638 pra cultivar ervas medicinais. Nele se encontram mais de 4 mil espécies de plantas de todos os continentes, que crescem no própria jardim ou numa das casas de vidro. Elas juntas representam 7 climas diferentes e tão diferentes que são facilmente identificáveis.

Eu que nunca tinha ido em jardim climatizado fiquei impressionada com a mudança brusca de um clima pra outro. Me senti planta. :)
É como se além de entender, eu pudesse sentir o porque no deserto nascem cactus e na floresta tropical nasce tanta coisa. O ambiente era tão quente e úmido que achei que ia brotar alguma coisa dos meus dedos! Muito realístico.

Além das casa climatizadas, o jardim em si é um lugar lindo, todo arrumadinho, construção clássica, é um lugar pra passer tempo independente de se interessar ou não pelas espécies que ali estão porque só o fato delas estarem ali já faz do lugar extremamente agradável. Além das plantas, tem também uns mini lagos,  tem banquinhos e claramente, muitas aves e pequenos insetos bem alimentados.

Tem também uma casa de vidro dedicada às borboletas, que sem dúvida foi a minha preferida. Acho que das 3 horas que passei no jardim, uma delas inteira foi na pequena casa das borboletas. Incrível bater o olho em qualquer lugar e ver pelo menos uma delas. As vezes 3, 4, 5, várias… Eu não conseguia sair de lá!

Vale muito a pena!